- Blog do Ale

Publicado: domingo, 17 fevereiro 2013 Às 10:56

Por Ale

Amar na essência e não fingir. Se fingir não é amor.

2leep.com
Nenhum Comentário (Deixe Seu Comentário Aqui)





Publicado: segunda-feira, 12 novembro 2012 Às 22:13

Por Ale

Até o tolo, quando se cala, será visto como sábio; e o que fechar os seus lábios, será visto como inteligente.

O silêncio nos lábios faz com que haja liberdade absoluta, porque há palavras que são verdadeiras prisões.

2leep.com
1 Comentário





Publicado: domingo, 11 novembro 2012 Às 21:44

Por Ale

O humilde deixa de ser humilde quando se convence de que é humilde.

2leep.com
1 Comentário





Publicado: segunda-feira, 29 outubro 2012 Às 16:44

Por Ale

Existem só dois tipos de pessoa na Igreja, as com o coração "errado" que querem maquiar atitudes certas, e as com o coração "certo" que ainda falham.

Se você conseguir descobrir a diferença entre estas duas, estará protegido!

(Arthur Netto)

2leep.com
1 Comentário





Publicado: sexta-feira, 5 outubro 2012 Às 18:21

Por Ale

Por que será que a liberdade é ensinada de forma tão sucinta dentro das instituições religiosas?

Cristo nos libertou para que nós sejamos realmente livres. Por isso, continuem firmes como pessoas livres e não se tornem escravos novamente.

Se servir a Deus é ser livre, por que será ficam tentando aprisionar as pessoas às formas religiosas?

Se sou livre, sou livre e ponto final!

Eu não caio mais nessa conversa de "liberdade assistida". Não voltarei a escravidão emocional, psicológica e religiosa.

Deus me faz livre.

Sou livre!!!  :razz: :razz: :razz: :razz: :razz: :razz: :razz: :razz: :razz:

2leep.com
1 Comentário





Publicado: quinta-feira, 27 setembro 2012 Às 20:23

Por Ale

Fico observando quando algumas pessoas que conheço e que me conhecem me abraçam, apertam minha mão e até arriscam um "ahh que saudade" e na verdade, sou por elas subestimado e desprezado.

Para elas tanto faz eu estar ali ou não, melhor se não estivesse; sinto muitas vezes que sou um intruso, que estou atrapalhando, afinal, não faço parte do mesmo "grupo". Agem como se fossem superiores, como se fossem donas da verdade.

Me remeto ao silêncio das palavras que calo, da dor que me perfura, ao silêncio do que sou para Deus. Quando me lembro do carinho de Deus, do seu cuidado… ahh como isso me conforta.

Lembro de gente que para não perder a "postura" olha para mim e pergunta "qual é o seu nome mesmo?" e olho para Deus que me chama pelo nome… É!!! Ele se lembra de mim, aliás Ele nunca esquece! Tenho para Ele um valor inestimável…

Então para que me preocupar com as "gentes"? rsrsrs

2leep.com
1 Comentário





Publicado: quarta-feira, 26 setembro 2012 Às 00:27

Por Guilherme Lucas

Um ano se passou após meu ultimo post, um ano que passou muito rápido, e de certa forma sinto que cada vez mais o tempo esta se apressando… e neste ano que passou muitas coisas mudaram, inclusive a forma que enxergo e lido com algumas coisas à minha volta, e esse ano que se passou foi bastante diferente dos outros anos porque acabei deixando de lado a literatura “espiritual” e pela primeira vez dei ênfase em algumas questões da esfera politica que me despertavam curiosidade a tempos…

Acredito que aqueles mais próximos a mim já devem ter percebido que quando decido tentar descobrir ou conhecer algo, sempre acabo mergulhando nestes respectivos mundos, de modo que passo os dias refletindo, dialogando, e debatendo com muita animação (unilateral, é óbvio) estes novos temas e me tornando completamente insuportável… e desta vez não foi diferente… comprei alguns livros sobre a história da politica na sociedade moderna (principalmente Segunda Guerra Mundial e Ditadura Militar no Brasil)…

Até este ponto não haveria problema algum, exceto para aqueles que estão próximos e que possuem o fardo de ter que me aguentar até que este ciclo termine rsrsrs,  entretanto,  essa forma de mergulhar nos meus “estudos” sempre causa alterações naquilo que acredito e às vezes na pessoa que sou (não tenho a pretensão de declarar comoverdade o que chamo de conhecimento, crença), mudando meus pontos de vista sobre algumas questões sociais, no caso.

Enfim… mesmo diante dessa consciência prévia de que me torno “bitolado”, demoro sempre para admitir que estou exagerando e é sempre necessário uma trama interna acontecer (julgo ser intervenção Dele) para que eu volte a buscar um equilíbrio dentro de mim. E é disto que gostaria de cravar uma mensagem a mim mesmo e a vocês… buscar sempre manter o equilíbrio, mesmo não sabendo o que isso significa de fato rsrsrsrs…  

Assim finalizo meu desabafo não deixando margens aos lei-tores pensarem que ao me dedicar um pouco mais às leituras do “segmento” cristão julgo ter reencontrado meu caminho, pois quem me garante que antes deste último ano estava eu no caminho certo? Saulo surpreendeu-se com o encontro na estrada de Damasco, eu, todavia, mantenho a  esperança de ser encontrado no caminho, pois é Ele quem nos encontra…

Abraços!

 

2leep.com
Nenhum Comentário (Deixe Seu Comentário Aqui)





Publicado: segunda-feira, 24 setembro 2012 Às 00:23

Por Guilherme Lucas

Eu estava prestes a escrever um texto baseado em Eclesiastes, que é dos livros que tenho lido bastante nestes últimos dias. Porém ao começar a refletir, acabei sentindo através do texto a mensagem que eu havia pensado em transmitir a vocês, de modo que tomo, por conta disto, a ousadia de neste instante me considerar co-autor plagiador destes trechos abaixo…

Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade.
Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, que faz debaixo do sol?
 

Apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar.

Atentei para todas as obras que se fazem debaixo do sol, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito.
Aquilo que é torto não se pode endireitar; aquilo que falta não se pode calcular.
Falei eu com o meu coração, dizendo: Eis que eu me engrandeci, e sobrepujei em sabedoria a todos os que houve antes de mim em Jerusalém; e o meu coração contemplou abundantemente a sabedoria e o conhecimento.
E apliquei o meu coração a conhecer a sabedoria e a conhecer os desvarios e as loucuras, e vim a saber que também isto era aflição de espírito.
Porque na muita sabedoria há muito enfado; e o que aumenta em conhecimento, aumenta em dor.
Os olhos do homem sábio estão na sua cabeça, mas o louco anda em trevas; então também entendi eu que o mesmo lhes sucede a ambos.
Assim eu disse no meu coração: Como acontece ao tolo, assim me sucederá a mim; por que então busquei eu mais a sabedoria? Então disse no meu coração que também isto era vaidade.
Porque nunca haverá mais lembrança do sábio do que do tolo; porquanto de tudo, nos dias futuros, total esquecimento haverá. E como morre o sábio, assim morre o tolo!
Já tenho entendido que não há coisa melhor para eles do que alegrar-se e fazer bem na sua vida;
E também que todo o homem coma e beba, e goze do bem de todo o seu trabalho; isto é um dom de Deus.
Vi mais debaixo do sol que no lugar do juízo havia impiedade, e no lugar da justiça havia iniqüidade.
Depois voltei-me, e atentei para todas as opressões que se fazem debaixo do sol; e eis que vi as lágrimas dos que foram oprimidos e dos que não têm consolador, e a força estava do lado dos seus opressores; mas eles não tinham consolador.
Por isso eu louvei os que já morreram, mais do que os que vivem ainda.
E melhor que uns e outros é aquele que ainda não é; que não viu as más obras que se fazem debaixo do sol.
Também vi eu que todo o trabalho, e toda a destreza em obras, traz ao homem a inveja do seu próximo. Também isto é vaidade e aflição de espírito.
O tolo cruza as suas mãos, e come a sua própria carne.
Tudo isto vi nos dias da minha vaidade: há justo que perece na sua justiça, e há ímpio que prolonga os seus dias na sua maldade.
Não sejas demasiadamente justo, nem demasiadamente sábio; por que te destruirias a ti mesmo?
Não sejas demasiadamente ímpio, nem sejas louco; por que morrerias fora de teu tempo?
Bom é que retenhas isto, e também daquilo não retires a tua mão; porque quem teme a Deus escapa de tudo isso.
Na verdade que não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque.

Comentário final:

Obviamente não me considero sábio, mas de certa forma lutei tanto comigo mesmo afim de adquirir um pensamento sistemático, capaz de satisfazer MINHAS mais profundas questões sobre a vida e tudo que a cerca, e antes mesmo de obter as respostas descubro de repente que isso não passa de vaidade…

Espero que me acompanhem durante esta árdua caminhada…

Abraço!

 

2leep.com
Nenhum Comentário (Deixe Seu Comentário Aqui)